sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Pó pará com pó pó pará com pó aê

video
Pra não dizerem que só posto coisas toscas da igreja evangélica...
Pois é, axé pra quem tem fé!

José Saramago e a Bíblia...


Bíblia é inapropriada para adolescentes, diz Saramago.


Ao ser questionado se a doença mudou a sua percepção de Deus, o escritor José Saramago, 86, que participa da sabatina da Folha hoje, perguntou "por que mudaria?", acrescentando que foram os médicos e a sua mulher que o salvaram.


O evento é parte da comemoração dos 50 anos do caderno Ilustrada. Saramago, detentor do único prêmio Nobel concedido a um autor de língua portuguesa, é sabatinado pela jornalista Sylvia Colombo, do caderno Ilustrada, por Vaguinaldo Marinheiro, secretário de redação da Folha, por Manuel da Costa, colunista da Ilustrada e por Luis Costa Lima, colunista do caderno Mais!.


"Por que precisamos de Deus? Nós o vimos? A Bíblia demorou 2000 anos para ser escrita e foi redigida por homens", declarou.


Ainda disse que a Bíblia é um "desastre", cheia de "maus conselhos, como incestos, matanças". Saramago também afirmou que foi o homem quem inventou Deus, o Diabo e o purgatório, que "hoje está desqualificado".


Ele ainda voltou a criticar a Igreja, afirmando que ela inventou o pecado para controlar o corpo humano. "O sonho da Igreja é transformar todos em eunucos, quer dizer, os homens, porque as mulheres não podem ser eunucas".


Fonte: Portal BOL

domingo, 16 de novembro de 2008

Empresário evangélico lançará refrigerante gospel

Nos últimos cinco anos, o empresário evangélico Moisés Magalhães trabalhou com distribuição de refrigerantes pelo Brasil afora. Agora, decidiu criar sua própria marca, destinada ao rebanho que professa fé idêntica à dele.

Com o improvável nome de Leão de Judá Cola, o refrigerante chegará ao mercado paulistano em dezembro, com um primeiro lote de 12 milhões de litros.

Magalhães diz que 20% de seus lucros vão para a igreja que freqüenta e para obras sociais.

Vi a notícia aqui.

Lembrei daquele texto em Paulo disse que o Reino de Deus não é comida nem bebida...

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Eu tenho vergonha

Vejam o vídeo de Marco Feliciano referido na última postagem que escrevi.

video

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Frase do dia

"Enquanto esperamos para viver, a vida passa rapidamente".

Sêneca

O que é sagrado em sua vida?

Esta semana estive lendo a revista "Veja" e uma entrevista, nas páginas amarelas, chamou minha atenção.
O entrevistado era o fílosofo francês Luc Ferry, ex-ministro da educação de seu país e autor da polêmica lei que baniu o uso do véu por mulçumanas nas escolas francesas. É muito respeitado nos meios acadêmico e político, notabilizando-se por transformar os seus livros em "best selers".
Ferry se alinha ao chamado "humanismo secular". Essa corrente da filosofia propõe o uso da razão crítica em vez da fé na busca de respostas para os assuntos que mais intrigam a humanidade, como o amor, morte e felicidade.
Na obra "Família, amo vocês", o filósofo defende que a família é a única coisa que resta de sagrado no mundo, substituindo a religião como entidade suprema.
Ele faz o seguinte questionamento: quantos fiéis morreriam hoje, no mundo ocidental, pelo seu deus?
Para Ferry, a família é a única entidade realmente sagrada na sociedade moderna, aquela pela qual todos nós, ocidentais, aceitaríamos morrer, se preciso. No século XX o ser humano virou sagrado.
Em rápida síntese, ele afirma que somente é sagrado aquilo pelo qual temos coragem de doar nossas vidas, pelo qual vale a pena morrer.
Durante a história, percebe-se que o homem abriu mão de sua vida por três grandes causas: por
Deus, pela pátria e pelas revoluções.
Segundo ele, hoje, no ocidente, ninguém mais aceita morrer por um deus, país ou ideal. Os filhos é que se tornaram o principal canal para o homem tentar transcender espiritualmente.
Por isso, a perda do ser amado tornou-se um luto, aumentando o descontentamento do mundo ocidental, no qual o homem se transformou num ser eternamente insatisfeito.
No final, Ferry arremata: "Mais do que nunca, vivemos num mundo no qual a religião não é suficiente para dar ao homem a resposta que ele procura".
Certamente, na religião, não há respostas para as agruras de nossa existência. Mas, a nossa Fé está firmada no Deus vivo, não nos homens ou em seus dogmas.
"E Jesus disse-lhes: Em verdade vos digo que vós, que me seguistes, quando, na regeneração, o Filho do homem se assentar no trono da sua glória, também vos assentareis sobre doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel. E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou terras, por amor de meu nome, receberá cem vezes tanto, e herdará a vida eterna".
Mateus 19.28-29.

domingo, 2 de novembro de 2008

Pastor usa nome de Jesus para fazer 'merchan' de consórcio na TV

Se existe uma "vítima" da chamada Teologia da Prosperidade ela é a própria palavra escrita na Bíblia. Essa teoria (ou prática teológica) tem se disseminado de forma surpreendente, e é defendida por evangélicos que crêem --grosso modo-- que Deus tem algum tipo de dívida para com o ser humano, ou que tem uma espécie de acordo (com ares de obrigação) de dar-lhe riqueza e felicidade caso a pessoa realmente tenha fé e o queira. A contrapartida geralmente é o fiel desembolsar alguma riqueza própria (dinheiro) em troca da riqueza maior futura.

O pastor evangélico Marco Feliciano, do Ministério Tempo de Avivamento, leva a teoria às últimas consequências em site e em programa na Rede TV. Enquanto garante que Deus atenderá a todos os pedidos de "fiéis", "perseverantes" ou "valentes", ele aproveita e vende cursos de teologia, DVDs, CDs de músicas e camisetas. Até aí, ok, nada demais. Mas ele também usa o nome de Jesus em merchandisings.

Segundos após realizar uma oração inflamada (que inclui palavras de língua desconhecida), pastor Feliciano ressurge como garoto-propaganda no mesmo cenário para vender um consórcio de casa própria, o GMF Consórcios.
 "Você realiza, então, em nome de Jesus, o sonho da casa própria", diz o pastor.

Bíblia, hermenêutica e edição

Os pastores e bispos adeptos da teologia ou teoria da prosperidade fazem uso da hermenêutica na leitura da Bíblia para garantir que o que estão fazendo não viola as regras de Deus ou de Jesus. Trata-se de uma espécie de "edição" de conteúdo: cada um usa a Bíblia da forma que lhe interessa.

Senão vejamos: a orientação divina para que os humanos não se percam em desejos materiais em detrimento ao amor por Deus está citada duas vezes, de forma muito semelhante, em dois diferentes Evangelhos.

Em Lucas, 16:13, lê-se: "Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas."

Da mesma forma, em Mateus 6:24, está: "Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom".

Por outro lado há outro trecho em Lucas , 11:9, que diz que ao pedir algo a Deus, o fiel simplesmente receberá o que deseja (de acordo com o merecimento e fé, pressupõem-se). Mas sem precisar fazer um carnê de desafio com uma igreja. Sem intermediários.

"Por isso eu digo: peçam e vocês receberão; procurem e vocês acharão; batam, e a porta será aberta para vocês." No caso do pastor do "merchan", a porta começa com um consórcio para a casa própria.

Ricardo Feltrin

Colunista do UOL

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Mercantilização

A notícia que uma ex-participante do Big Brother italiana está vendendo a sua virgindade por 2,6 milhões de dólares me fez pensar sobre como absolutamente tudo está se tornando uma mercadoria nos dias de hoje.

As coisas mais importantes e sublimes da vida passaram não ter apenas valor, mas preço também. O resultado disso é que tudo acaba ficando, como uma mercadoria de fato, efêmero e descartável.

Esse fenômeno da atualidade não está acontecendo somente fora das portas da igreja. Há muito tempo já estamos sendo influenciados por essa mercantilização.

Posso aqui mencionar alguns exemplos do que estou falando. O primeiro é o mais extremo: é o caso da IURD, que barateia o evangelho e o transforma numa simples relação de troca, de dar e receber, entre Deus e o homem.

Outro exemplo é o da maioria dos tele-evangelistas, que apresenta Jesus como a solução de todos os problemas das pessoas, que precisam apenas comprá-lo, ou aceitá-lo, como dizem.

As igrejas estão cheias de pessoas para as quais o evangelho não passa de uma mercadoria, e o céu, um supermercado espiritual (como já mencionei aqui no blog em uma postagem com um tema muito parecido com este), a que podem se dirigir de acordo com suas necessidades.

O evangelho é bem mais que essas coisas. É o poder de Deus que transforma as pessoas. É um estilo de vida que tem como alvo adorar a Deus e amar o próximo. Não podemos nos esquecer destas coisas.

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Reforma e Ecumenismo

O aniversário da Reforma pode trazer a debate a velha questão ecumênica. É preciso tomar cuidado, sobretudo se o ecumenismo significar concessões doutrinárias para aproximar as igrejas.

Francisco Solano Portela Neto, no artigo A mensagem da Reforma para os dias de hoje, informa a existência de dois cânones escritos no auge da Contra-Reforma e que nunca foram derrogados pela Igreja Católica:

Cânon 9: Se alguém disser que o pecador é justificado somente pela fé, querendo dizer que nada coopera com a fé para a obtenção da graça da justificação; e se alguém disser que as pessoas não são preparadas e predispostas pela ação de sua própria vontade—que seja maldito.

Cânon 11: Se alguém disser que os homens são justificados unicamente pela imputação da justiça de Cristo ou unicamente pela remissão dos seus pecados, excluindo a graça e amor que são derramados em seus corações pelo Espírito Santo, e que permanece neles; ou se alguém disser que a graça pela qual somos justificados reflete somente a vontade de Deus—que seja maldito.

terça-feira, 14 de outubro de 2008

A Autoridade da Bíblia

Escrito pelo luterano Gottfried Brakemeier, o livro A autoridade da Bíblia vai além do que convencionalmente se diz sobre a Escritura, trazendo informações de grande relevância.

É muito interessante a parte em que é explicada a forma que se deu a formação do Novo Testamento, mas fiquei com o pé atrás em muitos pontos, pois o autor parece simpatizar bastante com o liberalismo teológico e a com o método histórico-crítico de interpretação da Bíblia. Não sou renitente diante de um bom argumento, mesmo que liberal, mas ainda mantenho uma linha conservadora em muitos aspectos.

É polêmica a questão da inerrância da Bíblia, por exemplo. O autor acredita na existência de erros nas Escrituras e sou muito cauteloso diante dessa idéia. Prefiro a postura de Norman Geisler, um dos autores de Manual Popular de Dúvidas, Enigmas e Contradições da Bíblia, segundo o qual não há erros na Bíblia, apenas dificuldades.

Acredito que as limitações humanas podem ter influnciado a escrita da Bíblia, mas de forma alguma isso foi obstáculo para a transmissão das verdades eternas. Não posso acreditar na distinção entre Palavra de Deus e Escritura, pois pra mim são a mesma coisa.

O que importa é que o autor consegue nos fazer refletir sobre muitos assuntos que não somos convidados a pensar com muita freqüência. Merecem destaque também o raciocínio e a argumentação lógica do autor, bem como a clareza da linguagem.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

UMA ORAÇÃO DE CALVINO


Joel 2.32


"Permite, Deus todo poderoso, que assim como Tu, que não somente nos convidas constantemente a buscar-Te, pelo voz do Teu Evangelho, mas, também, nos oferece Teu Filho como nosso Mediador, pelo qual um acesso a Ti está aberto, permite que possamos encontrar-Te como Pai a nós propício. Oh!, permite que, confiados no Teu convite, nos exercitemos em vida na oração, de vez que muitos males nos pertubam de todos os lados e muitas necessidades nos acabrunham e nos deprimem; que sejamos mais prontos a buscar-Te com empenho e nunca desfalecer no exercício da oração, até que, tendo sido ouvidos por Ti durante toda existência, possamos, afinal, ser recebidos no Teu Reino Eterno, onde gozaremos da Salvação que nos tem prometido e da qual Tu nos testificas diariamente pelo Teu Evangelho. E para sempre unidos ao Teu Filho Unigênito, do qual somos agora membros, possamos ser participantes de todas as bençãos que Ele nos alcançou por sua morte. Amém!

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

A Relevância da Reforma

A Reforma Protestante do século XVI foi um fenômeno variado e complexo, que incluiu fatores políticos, sociais e intelectuais. Todavia, o seu elemento principal foi religioso, ou seja, a busca de um novo entendimento sobre a relação entre Deus e os seres humanos. Nesse esforço, a Reforma apoiou-se em três fundamentos ou pressupostos essenciais:

1. A centralidade da Escritura

Os reformadores redescobriram a Bíblia, que no final da Idade Média era um livro pouco acessível para a maioria dos cristãos. Eles estudaram, pregaram e traduziram a Palavra de Deus, tornando-a conhecida das pessoas. Eles afirmaram que a Escritura deve ser o padrão básico da fé e da vida cristã (2 Tm 3.16-17). Todas as convicções e práticas da Igreja deviam ser reavaliadas à luz da revelação especial de Deus. Esse princípio ficou consagrado na expressão latina “Sola Scriptura”, ou seja, somente a Escritura é a norma suprema para aquilo que os fiéis e a Igreja devem crer e praticar. Evidentemente, tal princípio teve conseqüências revolucionárias.

2. A justificação pela fé

Outro fundamento da Reforma, decorrente do anterior, foi a redescoberta do ensino bíblico de que a salvação é inteiramente uma dádiva da graça de Deus, sendo recebida por meio da fé, que também é dom do alto (Ef 2.8-9). Tendo em vista a obra expiatória realizada por Jesus Cristo na cruz, Deus justifica o pecador que crê, isto é, declara-o justo e aceita-o como justo, possuidor não de uma justiça própria, mas da justiça de Cristo. Essa verdade solene e fundamental foi afirmada pelos reformadores em três expressões latinas: “Solo Christo”, “Sola gratia” e “Sola fides”. Justificado pela graça mediante a fé, e não por obras, o pecador redimido é chamado para uma vida de serviço a Deus e ao próximo.

3. O sacerdócio de todos os crentes

A Igreja Medieval era dividida em duas partes: de um lado estava o clero, os religiosos, a hierarquia, a instituição eclesiástica; do outro lado estavam os fiéis, os leigos, os cristãos comuns. Acreditava-se que a salvação destes dependia da ministração daqueles. À luz das Escrituras, os reformadores eliminaram essa distinção. Todos, ministros e fiéis, são o povo de Deus, são sacerdotes do Altíssimo (1 Pedro 2.9-10). Como tais, todos têm livre acesso à presença do Pai, tendo como único mediador o Senhor Jesus Cristo. Além disso, cada cristão tem um ministério a realizar, como sacerdote, servo e instrumento de Deus na Igreja e na sociedade. Que esses princípios basilares, repletos de implicações revolucionárias, continuem sendo cultivados e vividos pelos herdeiros da Reforma.

Autor: Rev. Alderi Souza de Matos 
Fonte: Página da História da Igreja do autor - 
http://www4.mackenzie.br/6973.html

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Reforma Protestante

Neste mês, mais especificamente no dia 31 de outubro, comemoramos 491 anos de Reforma Protestante. Por esse motivo, estaremos postando aqui no SOLA GRATIA durante este mês alguns textos e vídeos relacionados a este grande evento.
Pra começar, segue um vídeo que apresenta algumas frases de ícones da Reforma.


video

sábado, 4 de outubro de 2008

Você se parece com Jesus?

Em mais de uma postagem aqui no blog já discutimos a questão do caráter como o que realmente caracteriza aquele que se identifica como cristão (por exemplo,  aqui). Nessa semana encontrei um excelente texto de Ed René Kivitz que trata exatamente dessa temática, indicando o que podemos fazer para parecermos um pouco mais com o Mestre. Sugiro a todos sua leitura, e quem estiver a fim ainda pode comentar aqui no SOLA GRATIA.

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Teologia da prosperidade


"Deus vai nos dar um Cross Fox vermelho, quem crer diga... Amém!"

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Cosmovisão

Ocorreu nesse fim de semana aqui em Itabuna o Encontrão de mocidades. Na sexta-feira foi discutido um tema bastante importante para a juventude atual: a cosmovisão cristã.

Chamou-me atenção o ponto acerca da necessidade de compreensão das cosmovisões em jogo para que haja êxito no processo de comunicação do evangelho.

Muitas vezes nós nos acostumamos tanto com a linguagem e a forma de pensar disseminada na igreja, que somos incapazes de transmitir uma mensagem para alguém que está fora desse círculo.

E outra coisa: freqüentemente encontro muitas dificuldades pra conversar com pessoas cristãs sobre alguns tipos de problemas, porque as respostas que ouço são sempre as mesmas e quase sempre não querem dizer nada...

Precisamos compreender a visão de mundo das outras pessoas, se não for assim, não conseguiremos pregar o evangelho de forma relevante. E para entender a visão dos outros, necessitamos antes abrir a nossa mente.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Kaká e Bento XVI participarão de leitura da bíblia, diz jornal

"O meia-atacante brasileiro Kaká, do Milan, o papa Bento 16 e cerca de 1.500 pessoas participarão de uma maratona de leitura da Bíblia, que será transmitida ao vivo e sem interrupções pela TV na Itália, informou o jornal "Il Tirreno".

A leitura terá a duração de 139 horas a partir do dia 5 de outubro. O ator e diretor italiano Roberto Benigni, o cantor Andrea Bocelli, o bispo ortodoxo Hilarion Aleyev, representante da igreja russa na Europa, Maria Bonafede, da Igreja Valdense, também participarão do evento que se chama 'A Bíblia dia e noite'.

Kaká é seguidor da Igreja Apostólica Renascer em Cristo e já declarou que gostaria de ser pastor após encerrar a carreira de jogador de futebol.

Em fevereiro deste ano, a Renascer expôs o troféu de melhor jogador do mundo de 2007, ganho por Kaká da Fifa, em sua sede.

O atleta também participou da Marcha para Jesus em maio em São Paulo. O evento foi organizado pela Fundação Renascer, personalidade jurídica da Igreja Renascer em Cristo, fundada pelo casal Estevam e Sonia Hernandes. Também participaram igrejas como a Universal, além de vertentes de Assembléias de Deus e igrejas Batistas."

Fonte: Folha Online

domingo, 21 de setembro de 2008

Em defesa da fé

Cada capítulo do livro é uma entrevista feita pelo autor a um estudioso cristão acerca de algum tema muito complexo do cristianismo. Questões como o sofrimento, inferno, milagres, história da igreja e outras são debatidas com bastante franqueza. O legal do livro é que o autor não se contenta com as respostas-clichês que andam freqüentemente nas bocas dos cristãos, mas que nem sempre são muito convincentes. As respostas quase sempre fogem do lugar comum das justificativas superficiais que costumamos ouvir na igreja.

É claro que nem todas as respostas são satisfatórias. Afinal de contas, são tratados temas da mais alta complexidade, e sabemos que assim com os céus são mais altos que a terra, assim são os caminhos e pensamentos de Deus mais altos que os nossos (Isaías 55:8 e 9). Por exemplo, não gostei muito da resposta dada à questão relativa a alguns atos divinos bastantes cruéis contidos no Antigo Testamento e nem da resposta sobre as sujeiras da história da igreja (como justificar o injustificável?). Em compensação, algumas entrevistas são muito boas, como a sobre os milagres, a que tratou da teoria da evolução e a acerca do inferno.

Um aspecto muito interessante é sobre o próprio autor, que é um jornalista que já foi ateu mas que se converteu após dois anos de pesquisa sobre as evidências históricas de Cristo. Desta pesquisa resultou seu primeiro livro, intitulado Em Defesa de Cristo.

Enfim, é um livro que recomendo. De vez em quando realmente necessitamos de algo que venha trazer um pouco mais de fé, e esse livro consegue fazer isso.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Assembléia de Deus compra madrugada da Band

Olha o Silas novamente....
A Band fechou contrato, em sigilo, com a igreja Assembléia de Deus, informou a coluna Ooops!. A emissora negociou o horário da madrugada, das 2h às 7h, de segunda a sexta, e das 4h às 7h aos sábados e domingos.
O contrato acontece um mês depois de a Band "arrendar" o canal 21 (em UHF) por cinco anos para a Igreja Mundial do Poder de Deus.
O valor e a duração do contrato não foram divulgados, mas de acordo com a coluna do UOL ele é de cerca de quatro anos.
Para comparar, o valor pago pelo pastor R.R. Soares à Band por uma hora de programação em horário nobre é de cerca de R$ 5 milhões mensais.
O contrato da Assembléia de Deus com a emissora foi fechado pelo pastor Silas Malafaia, que já apresenta um programa nas madrugadas da Band, o "Vitória em Cristo".
Malafaia já foi acusado de fazer sermões que promovem racismo e ódio aos homossexuais.
Fonte: Portal "Bol"

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Vitória em Cristo

Relutei um pouco a dedicar mais uma postagem à figura do Silas. Comecei a escrever. Depois parei. Quando já tinha desistido, vi uma postagem muito interessante do Faustini sobre o mesmo tema que pretendia falar. Então me senti incentivado a comentar o ocorrido.

Pense aí: o que você faria se tivesse um programa de televisão numa emissora de rede nacional? Acho que um crente veria nisso uma grande oportunidade de pregar o evangelho alcançando pessoas que, de outra forma, seria muito difícil alcançar.

Não foi isso que vi no programa de Silas nesse sábado na Band. Após torrar a paciência dos telespectadores com menções exaustivamente repetitivas à liberdade de expressão, à Constituição, ao Estatuto da Convenção, etc, passou a externar picuinhas que ocorrem no âmbito das eleições para a Convenção Geral de sua denominação, revelando alguns detalhes de uma desprezível luta pelo poder. Tudo recheado com ameaças de propor demandas judiciais.

Mas não foi só isso. Depois de dedicar um tempão a discutir sobre seus interesses políticos, adentrou na seara dos interesses comerciais, falando das relações econômicas de sua editora com a da sua denominação.

Mas que feio, hein? Será que ele acha que a imagem da igreja evangélica está muito bonita pra ele expor aquele tipo de coisa? Ou será que ele acha que o povo não precisa ouvir o evangelho, e sim as propostas dele a fim de que sua editora consiga melhores descontos diante de determinada editora?

Fala sério.

domingo, 14 de setembro de 2008

Conquista de reis

É um filme baseado na história de Ester, cujo título original é “One Night With The King”, que, aliás, é bem melhor que o título que puseram em português (inclusive não achei que esse título adotado no Brasil tivesse muito a ver com o filme...).
O filme é bom, mas sei que alguns cristãos mais conservadores podem ficar bastante incomodados com a quantidade de detalhes que destoam da narrativa bíblica (principalmente se lembrarem daquele versículo: “se alguém tirar um til ou um jota...”). Chega a incomodar um pouco também o tom piegas que muitas vezes adquire o romance entre Xerxes e Ester.
Porém, à parte essas coisas, é possível retirar muitos pontos positivos, como a beleza dos cenários e a atuação excelente dos atores. Destaca-se, principalmente, a própria história de Ester que, como vocês sabem, é belíssima.

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Debate sobre o aborto

Não escondo de ninguém que não sou nenhum fã de Silas Malafaia. Aliás, reprovo muitas de suas idéias e atitudes. Porém, não posso deixar de reconhecer a força de muitos argumentos contra o aborto que ele expõe nessa entrevista. São tão bons que ele consegue deixar os interlocutores sem palavras...

video

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Rádios evangélicas: eu juro que tentei!

Segue excelente texto de José Barbosa Junior sobre a triste situação da música evangélica aqui no Brasil:

Há cerca de um mês eu mesmo me propus um desafio. Há tempos não parava para ouvir uma rádio evangélica, não que eu não tivesse tempo, eu não tinha mesmo era paciência. Mas fui duro comigo mesmo, e tentei. O que ouvi e percebi nesse desafio é o que passo a narrar neste texto.

Aqui quero abrir parênteses. Na lista de discussão do site no yahoogrupos.com.br, o Renato Fontes escreveu o seu diário de sofrimento ao passar uma semana somente ouvindo rádios evangélicas. Confesso que ele foi mais corajoso que eu. Só agüentei poucas horas... e é sobre isso que quero falar.

Minha primeira conclusão é que estamos passando por um grande deserto. A igreja deve estar passando por um grande período de estiagem, de seca. Só isso pode explicar a quantidade de músicas pedindo chuva. Faz chover, derrama tua chuva, vem com tua nuvem, abre as comportas do céu, derrama a chuva, chuva de avivamento...

Em contrapartida, também fala-se muito de fogo. Quando não é chuva, é fogo. Realmente é fogo ouvir tanta coisa assim. Tinha até uma música (?) falando do “diabo fazendo careta, e o crente com esse fogo faz churrasco de capeta”. Acho que a mesma música ainda falava de “fogo no diabo da cabeça aos pés”. As outras falavam de fogo como algo bom. Não consigo ver isso na linguagem bíblica. Fogo sempre está relacionado a destruição, juízo, etc. Era tanto fogo que, é claro, tinha que ter alguém se derretendo. Pois é exatamente o que diz uma das músicas que ouvi, num super arranjo instrumental, muita animação, uma letra boa até o ponto que fala que “eu vou me derreter...”

Lembrei-me, e não tinha como não lembrar, dos amigos de Daniel, na fornalha... nem um fio de cabelo tostado, inteiros, intactos. Eles não derreteram. Também lembrei de Paulo escrevendo aos Coríntios dizendo que “se alguém edifica sobre o fundamento é ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, manifesta se tornará a obra de cada um, pois o Dia a demonstrará, porque está sendo revelada pelo FOGO (...) se a obra de alguém se queimar (derreter), sofrerá ele dano.” Bem... eu continuo querendo não ser derretido.

Outra coisa. Alguém pode pedir para os “levitas” pararem de pregar entre as músicas? O pior é que o choro das milhares de “valadões” deu lugar a voz ofegante e “cansada” dos “Quinlans, Sheas e Fernandinhos”. Parece que os camaradas correram uma maratona antes de chegarem ali, então gritam com voz rouca, emocionada, sensual (também, com tanta música falando de beijo, abraço, colo, carinho, etc). E o público delira...

Previsão do tempo na música “gospel”: Se não tiver chuva, o tempo vai ficar nublado. Só isso pra explicar a quantidade de nuvens no céu da música evangélica. As nuvens de glória nem deixam o sol da justiça brilhar, esse é o problema. Aliás, nuvem de glória não, shekiná (esqueci que tudo agora tem que ser em hebraico). Shekiná prali, Shekiná pra lá, nuvem, peso de glória, nuvem carregada. Sai de baixo... vem temporal aí!

Aliás o tempo também está propício a romances. Como tem músicas românticas no nosso meio. Engraçado é que pra não dizerem que fizeram uma música SOMENTE romântica, todas elas têm algo do tipo “Deus quem me deu você”, só pra não admitirem que o que queriam mesmo, no fundo no fundo, era fazer sucesso no meio secular, como cantores românticos. Mas como a qualidade não é lá essas coisas, permanecem no meio “gospel”, pois aqui qualquer porcaria vende (lá também, mas o jabá é mais alto).

Outro lado dessa moeda, e esse eu acho pior, são as músicas românticas-sensuais-eróticas que são dedicadas a “Jesus”. Também, não era de se esperar menos, afinal de contas, com uma NOIVA tão desesperada...

É um tal de “quero teu colo”, “teu carinho”, “quero te beijar, te abraçar”... Mais legal ainda são algumas capas de CD´s com um Jesus “saradão” vindo resgatar a noiva. Aliás, eu gostaria de perguntar uma coisa: Quem seqüestrou a noiva??? A noiva está sendo preparada ou está em cativeiro??? Sim, porque é tanto clamor pro noivo vir resgatar a noiva que eu já nem sei mais o que pensar. E eu pensando que a noiva estava sendo adornada, purificada, preparada para as Bodas do Cordeiro. Que nada! Ela está sob domínio do inimigo, necessitando ser resgatada pela SWAT angelical ao comando do noivo “saradão”.

Aliás, realmente eles pensam que é assim. Só isso pode explicar tantos cânticos pedindo “libertação” e “cura” para os que já foram salvos. E mais uma vez eu aqui, com cara de trouxa, acreditando que a liberdade conquistada na cruz era suficiente, que o sacrifício ÚNICO de Jesus bastou para me libertar. Nada disso! Todo culto eu tenho que clamar: “Vem me libertar”, “Quebra minhas cadeias”, “Enche meu coração vazio”, “Liberta-me Senhor”. E eu pensando que “se, pois, o FILHO vos libertar, VERDADEIRAMENTE SEREIS LIVRES”. Que bobagem a minha...

Bem... na verdade foram poucas horas que consegui essa façanha de ficar ouvindo uma rádio evangélica. Não agüentei nem 6 horas... mais um pouco e eu surtava... e eu não podia surtar, estava trabalhando... sintonizei na MPB FM... e dei graças a Deus pela boa música popular brasileira...


quinta-feira, 28 de agosto de 2008

É sensato acreditar que Deus criou o universo?

O DNA do ser mais simples é muito mais complexo que toda a Enciclopédia Britânica, no entanto, ninguém acreditaria na possibilidade de todas as informações desta se organizarem aleatoriamente...

Passou-se o tempo em que crer no Criador poderia ser tachado de ignorância. Cada vez mais, as evidências científicas têm apontado para a existência de um Planejador Inteligente.

O salmista já tinha percebido bem isso quando cantou: “Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos” (Salmo 19:1).

O vídeo abaixo é do programa de televisão norte-americano Faith Under Fire, apresentado por Lee Strobel, que traz o debate entre Michael Shermer e Stephen Meyer sobre as teorias da Evolução e do Design Inteligente.

A segunda parte do programa pode ser vista aqui.


video

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

"Buscai ao Senhor enquanto se pode achar"

Ai de mim! Porque estou como quando são colhidas as frutas do verão, como os rabiscos da vindima: não há cacho de uvas para comer, nem figos temporãos que a minha alma desejou.
Pereceu o benigno da terra, e não há entre os homens um que seja reto; todos armam ciladas para sangue; caça cada um a seu irmão com uma rede.
As suas mãos fazem diligentemente o mal; o príncipe inquire, e o juiz se apressa à recompensa, e o grande fala da corrupção da sua alma, e assim todos eles são perturbadores.
O melhor deles é como um espinho; o mais reto é pior do que o espinhal; veio o dia dos teus vigias, veio a tua visitação; agora será a sua confusão.
Não creiais no amigo, nem confieis no vosso guia; daquela que repousa no teu seio guarda as portas da tua boca.
Porque o filho despreza o pai, a filha se levanta contra sua mãe, a nora, contra sua sogra, os inimigos do homem são os da sua própria casa.
Eu, porém, esperarei no SENHOR; esperei no Deus da minha salvação; o meu Deus me ouvirá.
Ó inimiga minha, não te alegres a meu respeito; ainda que eu tenha caído, levantar-me-ei; se morar nas trevas, o SENHOR será a minha luz.
Sofrerei a ira do SENHOR, porque pequei contra ele, até que julgue a minha causa e execute o meu direito; ele me trará à luz, e eu verei a sua justiça.
E a minha inimiga verá isso, e cobri-la-á a confusão, a ela que me diz: Onde está o SENHOR, teu Deus? Os meus olhos a verão sendo pisada como a lama das ruas.
No dia em que reedificar os teus muros, nesse dia, longe estará ainda o estatuto.
Naquele dia, virão a ti, desde a Assíria até às cidades fortes, e das fortalezas até ao rio, e do mar até ao mar, e da montanha até à montanha.
Mas esta terra será posta em desolação, por causa dos seus moradores, por causa do fruto das suas obras.
Apascenta o teu povo com a tua vara, o rebanho da tua herança, que mora só no bosque, no meio da terra fértil; apascentem-se em Basã e Gileade, como nos dias da antiguidade.
Eu lhes mostrarei maravilhas, como nos dias da tua saída da terra do Egito. As nações o verão e envergonhar-se-ão, por causa de todo o seu poder; porão a mão sobre a boca, e os seus ouvidos ficarão surdos.
Lamberão o pó como serpentes; como uns répteis da terra, tremendo, sairão dos seus encerramentos; com pavor virão ao SENHOR, nosso Deus, e terão medo de ti.
Quem, ó Deus, é semelhante a ti, que perdoas a iniqüidade e que te esqueces da rebelião do restante da tua herança? O SENHOR não retém a sua ira para sempre, porque tem prazer na benignidade.
Tornará a apiedar-se de nós, subjugará as nossas iniqüidades e lançará todos os nossos pecados nas profundezas do mar. Darás a Jacó a fidelidade e a Abraão, a benignidade que juraste a nossos pais, desde os dias antigos.
Miquéias 7

domingo, 17 de agosto de 2008

Porção diária da Palavra de Deus

"Assim diz o SENHOR: O céu é o meu trono, e a terra, o estrado dos meus pés; que casa me edificareis vós? E qual é o lugar do meu repouso? Porque a minha mão fez todas estas coisas, e todas vieram a existir, diz o SENHOR, mas o homem para quem olharei é este: o aflito e abatido de espírito e que treme da minha palavra.
O que imola um boi é como o que comete homicídio; o que sacrifica um cordeiro, como o que quebra o pescoço a um cão; o que oferece uma oblação, como o que oferece sangue de porco; o que queima incenso, como o que bendiz a um ídolo.
Como estes escolheram os seus próprios caminhos, e a sua alma se deleita nas suas abominações, assim eu lhes escolherei o infortúnio e farei vir sobre eles o que eles temem; porque clamei, e ninguém respondeu, falei, e não escutaram; mas fizeram o que era mau perante mim e escolheram aquilo em que eu não tinha prazer.
Ouvi a palavra do SENHOR, vós, os que a temeis: Vossos irmãos, que vos aborrecem e que para longe vos lançam por causa do vosso amor ao meu nome e que dizem: Mostre o SENHOR a sua glória, para que vejamos a vossa alegria, esses serão confundidos. Voz de grande tumulto virá da cidade, voz do templo, voz do SENHOR, que dá o pago aos seus inimigos. Antes que estivesse de parto, deu à luz; antes que lhe viessem as dores, nasceu-lhe um menino. Quem jamais ouviu tal coisa? Quem viu coisa semelhante? Pode, acaso, nascer uma terra num só dia? Ou nasce uma nação de uma só vez? Pois Sião, antes que lhe viessem as dores, deu à luz seus filhos. Acaso, farei eu abrir a madre e não farei nascer? — diz o SENHOR; acaso, eu que faço nascer fecharei a madre? — diz o teu Deus.
Regozijai-vos juntamente com Jerusalém e alegrai-vos por ela, vós todos os que a amais; exultai com ela, todos os que por ela pranteastes, para que mameis e vos farteis dos peitos das suas consolações; para que sugueis e vos deleiteis com a abundância da sua glória. Porque assim diz o SENHOR: Eis que estenderei sobre ela a paz como um rio, e a glória das nações, como uma torrente que transborda; então, mamareis, nos braços vos trarão e sobre os joelhos vos acalentarão. Como alguém a quem sua mãe consola, assim eu vos consolarei; e em Jerusalém vós sereis consolados. Vós o vereis, e o vosso coração se regozijará, e os vossos ossos revigorarão como a erva tenra; então, o poder do SENHOR será notório aos seus servos, e ele se indignará contra os seus inimigos.
Porque eis que o SENHOR virá em fogo, e os seus carros, como um torvelinho, para tornar a sua ira em furor e a sua repreensão, em chamas de fogo, porque com fogo e com a sua espada entrará o SENHOR em juízo com toda a carne; e serão muitos os mortos da parte do SENHOR. Os que se santificam e se purificam para entrarem nos jardins após a deusa que está no meio, que comem carne de porco, coisas abomináveis e rato serão consumidos, diz o SENHOR. Porque conheço as suas obras e os seus pensamentos e venho para ajuntar todas as nações e línguas; elas virão e contemplarão a minha glória. Porei entre elas um sinal e alguns dos que foram salvos enviarei às nações, a Társis, Pul e Lude, que atiram com o arco, a Tubal e Javã, até às terras do mar mais remotas, que jamais ouviram falar de mim, nem viram a minha glória; eles anunciarão entre as nações a minha glória. Trarão todos os vossos irmãos, dentre todas as nações, por oferta ao SENHOR, sobre cavalos, em liteiras e sobre mulas e dromedários, ao meu santo monte, a Jerusalém, diz o SENHOR, como quando os filhos de Israel trazem as suas ofertas de manjares, em vasos puros à Casa do SENHOR.
Também deles tomarei a alguns para sacerdotes e para levitas, diz o SENHOR. Porque, como os novos céus e a nova terra, que hei de fazer, estarão diante de mim, diz o SENHOR, assim há de estar a vossa posteridade e o vosso nome. E será que, de uma Festa da Lua Nova à outra e de um sábado a outro, virá toda a carne a adorar perante mim, diz o SENHOR. Eles sairão e verão os cadáveres dos homens que prevaricaram contra mim; porque o seu verme nunca morrerá, nem o seu fogo se apagará; e eles serão um horror para toda a carne".
Isaías 66