quinta-feira, 28 de agosto de 2008

É sensato acreditar que Deus criou o universo?

O DNA do ser mais simples é muito mais complexo que toda a Enciclopédia Britânica, no entanto, ninguém acreditaria na possibilidade de todas as informações desta se organizarem aleatoriamente...

Passou-se o tempo em que crer no Criador poderia ser tachado de ignorância. Cada vez mais, as evidências científicas têm apontado para a existência de um Planejador Inteligente.

O salmista já tinha percebido bem isso quando cantou: “Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos” (Salmo 19:1).

O vídeo abaixo é do programa de televisão norte-americano Faith Under Fire, apresentado por Lee Strobel, que traz o debate entre Michael Shermer e Stephen Meyer sobre as teorias da Evolução e do Design Inteligente.

A segunda parte do programa pode ser vista aqui.


video

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

"Buscai ao Senhor enquanto se pode achar"

Ai de mim! Porque estou como quando são colhidas as frutas do verão, como os rabiscos da vindima: não há cacho de uvas para comer, nem figos temporãos que a minha alma desejou.
Pereceu o benigno da terra, e não há entre os homens um que seja reto; todos armam ciladas para sangue; caça cada um a seu irmão com uma rede.
As suas mãos fazem diligentemente o mal; o príncipe inquire, e o juiz se apressa à recompensa, e o grande fala da corrupção da sua alma, e assim todos eles são perturbadores.
O melhor deles é como um espinho; o mais reto é pior do que o espinhal; veio o dia dos teus vigias, veio a tua visitação; agora será a sua confusão.
Não creiais no amigo, nem confieis no vosso guia; daquela que repousa no teu seio guarda as portas da tua boca.
Porque o filho despreza o pai, a filha se levanta contra sua mãe, a nora, contra sua sogra, os inimigos do homem são os da sua própria casa.
Eu, porém, esperarei no SENHOR; esperei no Deus da minha salvação; o meu Deus me ouvirá.
Ó inimiga minha, não te alegres a meu respeito; ainda que eu tenha caído, levantar-me-ei; se morar nas trevas, o SENHOR será a minha luz.
Sofrerei a ira do SENHOR, porque pequei contra ele, até que julgue a minha causa e execute o meu direito; ele me trará à luz, e eu verei a sua justiça.
E a minha inimiga verá isso, e cobri-la-á a confusão, a ela que me diz: Onde está o SENHOR, teu Deus? Os meus olhos a verão sendo pisada como a lama das ruas.
No dia em que reedificar os teus muros, nesse dia, longe estará ainda o estatuto.
Naquele dia, virão a ti, desde a Assíria até às cidades fortes, e das fortalezas até ao rio, e do mar até ao mar, e da montanha até à montanha.
Mas esta terra será posta em desolação, por causa dos seus moradores, por causa do fruto das suas obras.
Apascenta o teu povo com a tua vara, o rebanho da tua herança, que mora só no bosque, no meio da terra fértil; apascentem-se em Basã e Gileade, como nos dias da antiguidade.
Eu lhes mostrarei maravilhas, como nos dias da tua saída da terra do Egito. As nações o verão e envergonhar-se-ão, por causa de todo o seu poder; porão a mão sobre a boca, e os seus ouvidos ficarão surdos.
Lamberão o pó como serpentes; como uns répteis da terra, tremendo, sairão dos seus encerramentos; com pavor virão ao SENHOR, nosso Deus, e terão medo de ti.
Quem, ó Deus, é semelhante a ti, que perdoas a iniqüidade e que te esqueces da rebelião do restante da tua herança? O SENHOR não retém a sua ira para sempre, porque tem prazer na benignidade.
Tornará a apiedar-se de nós, subjugará as nossas iniqüidades e lançará todos os nossos pecados nas profundezas do mar. Darás a Jacó a fidelidade e a Abraão, a benignidade que juraste a nossos pais, desde os dias antigos.
Miquéias 7

domingo, 17 de agosto de 2008

Porção diária da Palavra de Deus

"Assim diz o SENHOR: O céu é o meu trono, e a terra, o estrado dos meus pés; que casa me edificareis vós? E qual é o lugar do meu repouso? Porque a minha mão fez todas estas coisas, e todas vieram a existir, diz o SENHOR, mas o homem para quem olharei é este: o aflito e abatido de espírito e que treme da minha palavra.
O que imola um boi é como o que comete homicídio; o que sacrifica um cordeiro, como o que quebra o pescoço a um cão; o que oferece uma oblação, como o que oferece sangue de porco; o que queima incenso, como o que bendiz a um ídolo.
Como estes escolheram os seus próprios caminhos, e a sua alma se deleita nas suas abominações, assim eu lhes escolherei o infortúnio e farei vir sobre eles o que eles temem; porque clamei, e ninguém respondeu, falei, e não escutaram; mas fizeram o que era mau perante mim e escolheram aquilo em que eu não tinha prazer.
Ouvi a palavra do SENHOR, vós, os que a temeis: Vossos irmãos, que vos aborrecem e que para longe vos lançam por causa do vosso amor ao meu nome e que dizem: Mostre o SENHOR a sua glória, para que vejamos a vossa alegria, esses serão confundidos. Voz de grande tumulto virá da cidade, voz do templo, voz do SENHOR, que dá o pago aos seus inimigos. Antes que estivesse de parto, deu à luz; antes que lhe viessem as dores, nasceu-lhe um menino. Quem jamais ouviu tal coisa? Quem viu coisa semelhante? Pode, acaso, nascer uma terra num só dia? Ou nasce uma nação de uma só vez? Pois Sião, antes que lhe viessem as dores, deu à luz seus filhos. Acaso, farei eu abrir a madre e não farei nascer? — diz o SENHOR; acaso, eu que faço nascer fecharei a madre? — diz o teu Deus.
Regozijai-vos juntamente com Jerusalém e alegrai-vos por ela, vós todos os que a amais; exultai com ela, todos os que por ela pranteastes, para que mameis e vos farteis dos peitos das suas consolações; para que sugueis e vos deleiteis com a abundância da sua glória. Porque assim diz o SENHOR: Eis que estenderei sobre ela a paz como um rio, e a glória das nações, como uma torrente que transborda; então, mamareis, nos braços vos trarão e sobre os joelhos vos acalentarão. Como alguém a quem sua mãe consola, assim eu vos consolarei; e em Jerusalém vós sereis consolados. Vós o vereis, e o vosso coração se regozijará, e os vossos ossos revigorarão como a erva tenra; então, o poder do SENHOR será notório aos seus servos, e ele se indignará contra os seus inimigos.
Porque eis que o SENHOR virá em fogo, e os seus carros, como um torvelinho, para tornar a sua ira em furor e a sua repreensão, em chamas de fogo, porque com fogo e com a sua espada entrará o SENHOR em juízo com toda a carne; e serão muitos os mortos da parte do SENHOR. Os que se santificam e se purificam para entrarem nos jardins após a deusa que está no meio, que comem carne de porco, coisas abomináveis e rato serão consumidos, diz o SENHOR. Porque conheço as suas obras e os seus pensamentos e venho para ajuntar todas as nações e línguas; elas virão e contemplarão a minha glória. Porei entre elas um sinal e alguns dos que foram salvos enviarei às nações, a Társis, Pul e Lude, que atiram com o arco, a Tubal e Javã, até às terras do mar mais remotas, que jamais ouviram falar de mim, nem viram a minha glória; eles anunciarão entre as nações a minha glória. Trarão todos os vossos irmãos, dentre todas as nações, por oferta ao SENHOR, sobre cavalos, em liteiras e sobre mulas e dromedários, ao meu santo monte, a Jerusalém, diz o SENHOR, como quando os filhos de Israel trazem as suas ofertas de manjares, em vasos puros à Casa do SENHOR.
Também deles tomarei a alguns para sacerdotes e para levitas, diz o SENHOR. Porque, como os novos céus e a nova terra, que hei de fazer, estarão diante de mim, diz o SENHOR, assim há de estar a vossa posteridade e o vosso nome. E será que, de uma Festa da Lua Nova à outra e de um sábado a outro, virá toda a carne a adorar perante mim, diz o SENHOR. Eles sairão e verão os cadáveres dos homens que prevaricaram contra mim; porque o seu verme nunca morrerá, nem o seu fogo se apagará; e eles serão um horror para toda a carne".
Isaías 66

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Tomando o Reino por esforço

Texto para leitura: Salmo 37.

“Tomar o reino de Deus por esforço”, foi o que Jesus disse que aconteceria.

Você se pergunta: Mas como? Se tudo da parte de Deus é graça?

Eu digo a você: Não há para o homem nenhum esforço maior do que aprender a descansar na Graça de Deus e no que já está feito para ele em Cristo!

Sim! Descansar é coisa que muita pouca gente consegue!

E que esforço é o que se requer para descansar?

Ora, é o esforço de confiar!

Assim, apenas veja se você descansa ou não a e em Deus tudo o que seja vida para você.

Grande é o esforço de lançar sobre Ele todas as nossas ansiedades, assim como nossas justiças próprias, nossas morais auto-justificadoras, nossas santificações externas e arrogantes, nossa empáfia espiritual, nossos status comunitário, nossa imagem, nossa segurança humana, nosso amores idolatrados, nossas paixões enganosas, nossa reputação, nosso nome, nosso poder de se impor pela autoridade humana, e tudo o que signifique honra, direito, justiça, vingança, ou poder de ferir ou de manipular.

Sim! Experimente apenas descansar.

Porém, veja que tudo em você se alvoroçará. Até mesmo de “irresponsável” você chamará si próprio por estar sem aflição em razão de ter entregado tudo ao Pai.

A idolatria da segurança pessoal é tão grande que descansar em Deus parece idiotice. Porém, eu pergunto: Que Deus é esse em quem não se pode confiar? É Ele apenas um ele de pau ou pedra? Será que é Deus mesmo? Ou será que nós é que dizemos que cremos Nele sem de fato confiarmos Nele? E como pode alguém crer desconfiando de Deus?

Assim, o reino de Deus é tomado por esforço, porém, o grande esforço é deixar de fazer força, e, apenas, descansar e confiar em Deus tudo quanto seja vida para você.

Será que ao invés de resolver por conta própria seus problemas afetivos você teria a coragem de não se meter e deixar tudo nas mãos do Pai?

Será que ao invés de manipular e maquinar no trabalho acerca de como prejudicar quem prejudica você, seria você capaz de apenas deixar tudo com Deus e esquecer o assunto?

Será que ao invés de buscar provar a todos que você não é quem eles dizem que você é, seria você capaz de deixar que sua justiça venha de Deus?

A lista de perguntas seria imensa. Mas você já tem uma idéia do que estou dizendo.

Tente não fazer força. Sim! Tente e veja como é difícil, pois, tudo em você clama por soluções que venham do seu braço, e não da confiança em Deus.

Você é do tipo que somente entrega tudo a Deus quando já faliu em todas as suas forças e supostas soluções?

Pense nisto!

Caio

domingo, 10 de agosto de 2008

Cientista americano, ex-ateu, rende-se ao Cristianismo

Francis Colin, cientista americano premiado e reconhecido pelas suas marcantes descobertas sobre genes na origem das doenças, e pela liderança do Projeto Genoma Humano que visa mapear todo o ADN humano, descreveu sua conversão ao Cristianismo diante de uma platéia internacional na Inglaterra."Na verdade não existe conflito entre a fé e a razão", disse Collins ao instituto internacional de Verão da Fundação CS Lewis, a Oxbridge 2008, na Igreja de St. Aldate em Cambridge.
"Como materialista empenhado na faculdade, eu assumia que o físico era tudo quanto existia", contou Collins, que em 1977 aos 27 anos de idade completou uma mudança de carreira - da Química para a Medicina, e tornou-se médico. Diz ele, que isto o fez confrontar-se com a dor e a morte cara-a-cara. "Esta foi uma virada dramática para mim. Os conceitos já não eram mais hipotéticos".
Collins disse que foi de fundamental importância a leitura de "Mere Christianity" de CS Lewis (publicado em português como Mero Cristianismo ou Cristianismo Puro e Simples). O livro teve início com uma série de sermões dados por Lewis em 1943. "Logo nas primeiras páginas, todos os meus argumentos acerca da fé caíram por terra. Foi tremendo... Lewis permanece como o meu melhor docente", disse. Em um ano, Collins tornou-se cristão.
Se você quiser saber mais sobre o autor de "Mere Christianity", acesse a página da Sociedade Brasileira CS Lewis.

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Um pouco de conforto

“Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente.” (2Co. 4:17)
Tenho dedicado algumas postagens aqui do blog ao interessante tema dos vários paradigmas da atualidade que de certa forma conflitam com os preceitos cristãos e que, infelizmente, acabam nos influenciando de muitas maneiras.
Há alguns dias estava pensando sobre como os avanços assustadores da tecnologia, em regra, convergem para um único fim: o conforto. Um exemplo perfeito do que quero dizer é o controle remoto. Você não precisa levantar do sofá cada vez que desejar mudar de canal, basta apertar um botão.
O cristianismo destoa de todo esse anseio do homem pós-moderno pelo conforto. Jesus não veio trazer conforto às pessoas, pelo contrário, veio trazer muito mais desconforto. Ou será que há algo de confortável em negar a si mesmo ou lutar contra os desejos da carne?
A famosa mensagem “pare de sofrer”, pregada por algumas igrejas evangélicas, representa bem como funciona uma espécie de evangelho-analgésico, como se a fé fosse capaz de eliminar todas as dores e angústias humanas.
Não é bem assim. A conversão não acaba com o sofrimento. Em certos momentos até aumenta (lembre-se que muitos irmãos em alguns lugares no mundo estão arriscando as próprias cabeças só porque crêem). "No mundo tereis aflições".
Paulo alertou que se esperássemos apenas desta vida, seríamos os mais miseráveis dos homens. O mais importante para nós não está aqui, mas no céu. Não vivemos pelas coisas que se vêem, mas pelas que não se vêem. Não devemos esquecer que olhos jamais viram, nem ouvidos ouviram, nem subiu ao coração de qualquer homem, o que Deus tem preparado para nós. Nesse dia, sim, teremos conforto. E este não será como o daqui, efêmero e com conseqüências muitas vezes danosas, mas perfeito e eterno.

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Um estranho à mesa do jantar

É um excelente livro. Conta a estória de um cético que recebeu um inusitado convite de ninguém menos que Jesus para jantar. Mesmo pensando que se tratava de uma peça pregada por seus colegas de trabalho, Nick Cominsky resolve ir. Aos poucos, Nick vai se acostumando com a situação e passa a fazer ao Mestre algumas perguntas bastante interessantes.
Provavelmente você sentirá o autor “forçando a barra” em alguns instantes, sobretudo na criação do ambiente do jantar e em alguns pontos do diálogo. Mas a verdade é que a conversa entre os dois ficou muito interessante. São discutidos muitos assuntos, desde os mais básicos da fé cristã até temas um pouco mais complexos. Destaque para a forma com que o autor narra a passagem de Nick Cominsky do ceticismo para a fé.