sábado, 29 de maio de 2010

Os Pastores Super-Poderosos

Não tenho nada a ver com o vídeo que segue. Tudo é culpa do Jáder. Foi ele quem pediu que eu postasse...

video

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Sola Gratia Recomenda: O Evangelho Maltrapilho, de Brennan Manning

"Este livro não é para os superespirituais.
(...)
O evangelho maltrapilho foi escrito para os dilapidados, os derrotados e os exauridos."
O tema central é a graça, esse atributo divino tão incompreendido. Afinal de contas, para a nossa mente tão acostumada a raciocinar a partir da relação ato x recompensa, é realmente muito difícil entender a graça.
O autor nos ensina a ver Deus como um Pai insanamente apaixonado pelos seus filhos, que é capaz de fazer tudo por eles.
Acho que todo crente deveria ler este livro. Ainda somos muito legalistas e, apesar de professarmos que a salvação é pela fé, não raro agimos como se pudéssemos alcançá-la com nossas obras.

sábado, 22 de maio de 2010

Aos ateístas de plantão....

Ruy Barbosa de Oliveira (1849-1923), filólogo e cientista político:

"Nunca senti pelas vilanias humanas mais enjôos e pela sorte de nossa terra mais desânimo. Felizmente a fé em Deus se me vai acendendo, à medida que se me apaga a confiança nos homens. No meio de tantos desconfortos e iniqüidade tenho-me entregado estes dias exclusivamente à leitura do Evangelho, a eterna consolação dos malferidos nos grandes naufrágios."

"Nem o ateísmo reflexivo dos filósofos, nem o inconsciente ateísmo dos indiferentes são compatíveis com as qualidades de ação, resistência e disciplina essenciais aos povos livres. Os descrentes, em geral, são fracos e pessimistas, resignados ou rebeldes, agitados ou agitadores. Mas ainda não basta crer: é preciso crer definida e ativamente em Deus, isto é, confessá-lo com firmeza, e praticá-lo com perseverança."

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Mais um pouco sobre Neo-ateísmo


"Dawkins, uma Confusão: Naturalismo ad absurdum

Alvin Plantinga

Richard Dawkins não está satisfeito com Deus:

'O Deus do Antigo Testamento é sem dúvidas o personagem mais desagradável de toda ficção. Ciumento e orgulhoso; mesquinho, injusto, maníaco controlador implacável, vingativo, sedento de sangue, misógeno, homofóbico, racista, infanticida, genocida, filicida, pestilento, megalomaníaco…'

Bem, não é necessário terminar a citação; deu pra entender a idéia. Dawkins parece ter escolhido Deus como seu arquiinimigo. (Vamos esperar, para o bem de Dawkins, que Deus não retribua na mesma moeda.)
Deus, um delírio é um extenso discurso contra a religião em geral e a crença em Deus em particular; Dawkins e Daniel Dennet (cujo recente Quebrando o Encanto é sua contribuição para esse gênero) são a dupla de ataque do ateísmo acadêmico.
Dawkins escreveu seu livro, ele diz, para encorajar ateus tímidos a saírem do armário. Ele e Dennet parecem acreditar que é necessária uma boa dose de coragem para atacar a religião nos dias de hoje; Dennet diz, 'Eu ponho minha cara a tapa, mas ainda assim eu persisto.'
Aparentemente o ateísmo tem seus próprios heróis da fé – seus auto-intitulados heróis. Nesse ponto não é fácil levá-los a sério; atacar a religião no ocidente é tão perigoso quanto apoiar o candidato da festa num encontro republicano.
Dawkins é talvez o escritor de ciências..."

Leia mais aqui.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Neo-ateísmo: a onda do momento

Nos últimos anos tem ganhado espaço uma nova forma de ateísmo. Agora ele vem com força total e e seus adeptos querem converter os teístas a qualquer custo.
Os maiores expoentes dessa nova onda são Richard Dawkins, Christopher Hitchens, Sam Harris e Daniel Dennet, frequentemente referidos como os quatro "Cavaleiros do Apocalipse".
Em contrapartida, alguns nomes também têm se destacado na defesa da fé, como Dinesh d'Sousa e William Lane Craig.
O Youtube é pródigo em vídeos (inclusive legendados) que exibem trechos de debates entre esses intelectuais.
Assista abaixo um vídeo que já se tornou um clássico da disputa teístas versus ateístas (com a participação de Willian Craig):

video

P.S. O vídeo acima não ficou muito legal aqui, porque corta antes do final do argumento de Craig. Mas você pode assistir o trecho completo clicando aqui.